Crise econômica (sic)

Peço desculpas pela falta de atualização aqui. Mas o tempo tem corrido pra mim como uma gazela fugindo do leão, desesperada e angustiada. Estudos e trabalho tomam conta da minha cabeça. Sobra pouco espaço para a criatividade. Só que hoje… hoje…

“Essa não é mais uma carta de amor
são pensamentos soltos
traduzidos em palavras
pra que você possa entender
o que eu também não entendo…”

Sabe quando você encontra uma pessoa que você sabe que é certa pra você? Vocês gostam das mesmas músicas, frequentavam os mesmos lugares quando eram solteiros e tem amigos em comum. Começam a faculdade no mesmo semestre, roem a unha e tem mais ou menos o mesmo tamanho. Tudo parece dar certo, é a receita típica de uma história que vai durar pra sempre.

Aí começam a surgir as diferenças. Aquilo que você mais detesta em alguém, ele faz igualzinho. O que uma pessoa disse e te magoou muito, ele fala de repente. O que você achava que era tudo, já não tem mais tanta importância e o que você quer é jogar tudo pro alto. E parece que ele não entende o que você quer dizer. Certas atitudes são intoleráveis, e a culpa é dos dois, sim. Existe tanta coisa que você quer dizer, mas a verdade é que você não consegue dizer nem um terço do que sente pra não machucá-lo!

E aí aparecem as dúvidas. As malditas! Será que eu tô fazendo a coisa certa mesmo? O que eu quero da minha vida de verdade? Você sabe que no fundo quer ficar com ele mais do que tudo! Você também sabe que dificilmente irá encontrar uma pessoa parecida com ele no mundo. Mas você sente que tá esfriando, sente que ele não age mais como agia no começo e parece que você é um poço dos alívios do stress. Não!

O que você realmente quer é a maturidade prometida lááá no começo. E sabe o quê? Você pode chorar o quanto você quiser, pode molhar todo o travesseiro todas as noites, mas ninguém vai entender metade do que você tá passando. Muito menos ele! A pessoa que você poderia contar com tudo é agora um grande obstáculo. Você não consegue essa aproximação, pra contar o que você sente, pra mostrar os teu sentimentos. E tudo parece escorrer… A vida que vocês tinham planejado, o nome da futura filha, os jantares do mês que vem, tudo…

A real é que talvez ele não se importe com isso. Talvez ele não tenha mesmo maturidade pro que você esteja esperando. E talvez mesmo seja melhor tocar a vida… Mas não. Você o ama incondicionalmente e só quer fazer com que ele entenda tudo isso e que demonstre tudo aquilo o que ele prometeu: o amor e a maturidade. E se fizerem isso acontecer, a verdade é que não vai nem precisar de receita típica de história pra durar pra sempre.

Anúncios

0 Responses to “Crise econômica (sic)”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: