Viagem ao centro do meu eu

Diante de alguns acontecimentos recentes, fiz uma visita ao meu eu interior. Já fazia tempo que não conversávamos, algo mais formal, mais tête-a-tête. Sinto como se nunca tivesse conversado comigo mesma, de verdade. Saber o que realmente me agrada, quais são as minhas reais opiniões, tentar descobrir o que eu estou fazendo aqui, se gosto de alguma coisa porque é mesmo gostoso ou porque algumas pessoas e mídias dizem que é.

Papeamos de boa e não cheguei à conclusão alguma. Eu poderia dizer que sim, mas estaria mentindo. Pra ser sincera, eu nunca esperava que eu pudesse responder coisas assim. Vivo tão cercada de tudo, que tudo acaba se tornando nada. E eu gosto de estar cercada de tudo. Principalmente de opiniões: preciso sentir a opinião das pessoas. Não apenas sobre mim, mas sobre tudo. Ou nada.

Eu nunca esperei agradar a todos. Isso é uma coisa que aprendi desde pequena e que soube levar. Sou muito tranquila, chego a ser desligada demais até. Parece até uma contradição: precisar estar cercada de coisas e ao mesmo tempo não conseguir prestar atenção em metade delas. Sou assim. Escolhi enxergar somente aquilo que quero enxergar. É um defeito, né? Às vezes é, porque não consigo ver o óbvio. Mas às vezes não.

Fecho os olhos para o que não me interessa. Sejam pessoas egoístas, opiniões petulantes ou futilidade. Mesquinharia, orgulho, mentira. Isso faço questão de não ver. É um clichê. Quem aprecia essas coisas? Os petulantes, orgulhosos, e fúteis. Mas ao contrário do que faço, eles preferiram não olhar para si mesmos. E apontam os erros alheios.

Anúncios

5 Responses to “Viagem ao centro do meu eu”


  1. 1 Marília Seleme 8 de julho de 2009 às 15:20

    quando converso comigo geralmente entro em crise existencial e choro… não acontece isso com você?
    Parabéns pelo texto, mais uma vez!
    beijos

  2. 2 Mááá 8 de julho de 2009 às 16:16

    O lado ótimo de conseguir conversar com seu eu interior é que ele raramente te interrompe!

    Amei o texto, amei o blog e amei a analogia das cartas do baralho (preciso de copas, pleeease!)

    :*

  3. 3 Leonardo 9 de julho de 2009 às 1:07

    Tá escrevendo cada vez melhor, hein? o.o”

  4. 4 Thayse 9 de julho de 2009 às 22:46

    Sempre de parabéns né Marcelita!

    Já tentei essas conversas tbém, porém sempre acabo me assustando com algumas coisas… fico pensativa durante uma semana! Como estou agora.. isso nos abala um pouco!

    Bjão

  5. 5 Julio Castellain 10 de julho de 2009 às 19:57

    Se paro para introspecção, sei que sozinho nunca estou…
    …Se conversar consigo mesmo é indício de loucura, que legal, chama o Samu porque faz tempo que sou assim…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: