Arquivo para junho \30\UTC 2009

Fofolete

Uma homenagem à mestra, filha, irmã, mãe, avó, bisavó, babá, cozinheira, lavadeira, esposa, rainha, mulher da família, ponto de encontro, serena, tranqüila, cúmplice, tecladista e à pessoa mais forte e bondosa que já conheci!

Vai em paz, vózinha linda! Minha fofolete…

Anúncios

Let there be love.

Gosto do teu cheiro pós-banho e do cheiro pós-amor.
Gosto da tua carinha me pedindo alguma coisa e da alegria que você faz algo por mim.
Gosto dos teus olhos claros no sol e deles fechados durante o sono.
Gosto de dormir a tarde inteira e passar a noite acordados dando mil voltas por aí.
Gosto de falar de geopolítica e de ficar só deitados de frente pro outro, conversando com o olhar.
Gosto da tua mão molhada, de diversas formas.
Gosto da tua risada, do teu choro e da tua voz no telefone.
Gosto quando você sabe exatamente o que eu quero, mesmo que eu não diga.
Gosto quando você não mede esforços por nós e quando você mede cada centavo pra ser a figura responsável do relacionamento.
Gosto da sua responsabilidade e de como eu quebrei um pouco disso.
Gosto de você ter me ensinado sobre responsabilidade e como eu não deixei de ser um pouco indisciplinada.
Gosto dos nossos planos pro futuro e de não sabermos o que vamos fazer amanhã.
Gosto de cozinhar macarrão no almoço e comer fora no jantar.
Gosto da tua compreensão, do teu carinho, das tuas piadas sem graça.
Gosto do abraço, da companhia, da sinceridade.
Gosto das nossas promessas e mais ainda de cumprí-las.
Gosto da preocupação, das massagens e das diversas formas de quebrar o gelo.
Gosto de saber que o seu colo está aqui, sempre que eu precisar.
Gosto das nossas experiências e de tudo o que eu tenho aprendido.
Gosto, mais do que tudo, do que ainda temos para descobrir um com o outro.

Promoção Harry Potter

Algo extra-blog, relacionado à aula…

Ganhe ingressos para a estreia de Harry Potter e o Enigma do Príncipe clicando aqui.

Participem, people!

Coisas que aprendi na entrevista de emprego

Você não pode se atrasar, nunca, mas o chefe pode.
Você nunca vai dizer os seus defeitos realmente. Só vai eufemizá-los. E os seus chefes sabem o verdadeiro significado.
Você vai com a sua melhor roupa, a única. E se é contratado, volta a usar as roupas velhas.
Sempre tem um candidato falador e um tímido. Na sala de espera, o falador se acha melhor que todo mundo, tenta impressionar com a fala. O tímido acha que tá todo mundo olhando pra ele, por isso nem fala.
Você sempre acha que tem alguém melhor do que você. E esse alguém é o candidato falador.
E o falador pode ser você e todos os outros são tímidos.
Sempre vão te deixar esperando. De dois minutos a duas horas.
Se dizem que vão ligar até X horas, ou não ligam ou ligam às X-1 minuto.
E sempre, sempre, você vai achar que pode ter respondido melhor a todas as perguntas. Sempre.

Não use perfume, mas tome banho
Acessórios: de pequenos a nenhum
Nada de roupas muito extravagantes
Diga a verdade, sem dizer toda a verdade
Escove os dentes
Desligue o celular
Respire fundo
Dê o seu melhor

E o diploma?

Em épocas de incerteza sobre o diploma…

Extraído de http://www.charges.com.br/

Segue abaixo um desabafo em forma de poesia ou musica que o estudante de jornalismo Edberto Ticianeli fez sobre a cassação do diploma de jornalismo.

“Onde meto meu canudo?

Jornalista é cozinheiro
Assim falou o “sabe tudo”
Agora diga aí, Dr Gilmar:
Onde meto o meu canudo?

Estudei pra me formar
Sei escrever, sou jornalista
Tenho diploma pra trabalhar
Ganho salário de motorista
Mas nem isso vai sobrar
Dr. Gilmar já decidiu
Agora escrever é cozinhar
Papel virou Bombril
Entrevista é pra lavar
Mas Dr… e a pauta que partiu?

Jornalista é cozinheiro
Assim falou o “sabe tudo”
Agora diga aí, Dr. Gilmar:
Onde meto o meu canudo”

Segue o link do blog do meu professor Rogério Christofoletti, respondendo a diversas perguntas sobre a questão. Aqui.

E obrigada, Dado, pela dik.

Inspiração

Eu adoro Tom Jobim, sério. Fui criada ouvindo Raul Seixas, com aquelas fitas K7, rodando tampas de panela no chão, enquanto minha mãe cozinhava o almoço ao som de “Maluco Beleza”. Eu adorava. Éramos somente eu e ela, meu pai viajava, ficava o tempo todo fora. Isso demonstra o carinho que tenho pela MPB, Bossa Nova, Jovem Guarda, etc. Num belo dia, lá pelos meus 13 anos, eu ouvi “Águas de Março”. Foi amor à primeira ouvida. Eu não sei a letra, nem cantá-la, só que ela me dá uma sensação muito boa. E decidi procurar mais músicas do Tom Jobim, aos 14 anos. Na era da internet, é tão mais simples. Baixei todo conteúdo que via pela frente. Aos 16, ano do vestibular, eu estudava matemática e química ao som de “Samba de uma Nota Só” e “Eu Sei que Vou te Amar”. Até que esbarrei nessa. Luiza. E me apaixonei…

Rua,
Espada nua
Boia no céu imensa e amarela
Tão redonda a lua
Como flutua
Vem navegando o azul do firmamento
E no silêncio lento
Um trovador, cheio de estrelas
Escuta agora a canção que eu fiz
Pra te esquecer Luiza
Eu sou apenas um pobre amador
Apaixonado
Um aprendiz do teu amor
Acorda amor
Que eu sei que embaixo desta neve mora um coração

Vem cá, Luiza
Me dá tua mão
O teu desejo é sempre o meu desejo
Vem, me exorciza
Dá-me tua boca
E a rosa louca
Vem me dar um beijo
E um raio de sol
Nos teus cabelos
Como um brilhante que partindo a luz
Explode em sete cores
Revelando então os sete mil amores
Que eu guardei somente pra te dar Luiza
Luiza
Luiza

Tom Jobim – Luiza

Eu poderia passar horas escrevendo como seria uma noite perfeita.

Aquela regada a muito champanhe e sexo. Você chega no motel com seu par, ambos não têm pressa. Deitam na cama, sentem o cheiro do lençol recém esterelizado, mas o ambiente exala o odor do sexo. Rolam por uns bons minutos, entre beijos, roupas e travesseiros jogados ao chão. Logo as roupas também estão no chão. As mãos se procuram e se encontram nos lugares mais erógenos que possam existir. As línguas tateiam por esses mesmo lugares. O champanhe é estourado e as bocas se aproveitam dele. E daí que sujou todo o colchão? O que interessa mesmo é o prazer. Ah, o prazer… E a noite termina com o casal extasiado, feliz, e dormindo sob o edredon, nus.

Ou pode ser aquela numa balada, seja ela qual for. Rock, pop, samba, hip-hop. O lugar começa a encher lá pela meia noite. As trocas de olhares são inevitáveis; o copo com o drink vai à boca, como forma de sedução. A música começa, cadenciada, rítmica e o corpo vai tomando a forma daquele som. O gelo do copo quase todo derretido, é hora de buscar outro. Quem se importa se a caipirinha custa R$9,00 um copo com 200ml? Lá pelas 2hrs da manhã, estão todo meio embriagados e a bebida já fez o papel dela de Photoshop. E de palhaça também. Os amigos começam a rir de qualquer coisa, o dinheiro pra mais bebidas começa a acabar, a chapinha começa a se desfazer. E lá pelas 4hrs, os casais recém-formados partem para o motel ou lugar deserto mais próximo, enquanto os solteiros partem para a única lanchonete da cidade aberta 24hrs.

Há também a noite com os amigos. Um grupo de seja lá quantas pessoas forem, que adoram se divertir, se reúnem para conversar, rir e contar piadas. Geralmente tem um líder, o que junta a galera toda. E as reuniões são geralmente na casa dele. Enquanto todos perguntam o que vão fazer, alguém sugere um jogo de tabuleiro. O jogo dura várias rodadas e se estende por várias horas. Aí, um indivíduo pergunta de novo o que irão fazer. Um cara sugere que peçam uma pizza. Todos juntam os trocados pra pagar a pizza e o refrigerante. Comer, beber e rir. Alguém pergunta o que irão fazer e a menina sugere uma volta na praia… E a noite segue, sem que tenham feito nada, mas aproveitando tudo.

Existe aquela noite que se passa sozinho. No computador, vendo um filme, comendo. É quando você pode refletir consigo mesmo tudo o que você tem passado. É a noite, considerada por muitos, como a do perdedor. Talvez não seja. Talvez seja por escolha, por vontade de não sair, por falta de dinheiro, de companhia. Talvez seja porque o assunto com seu amigo no MSN seja mais interssante que os assuntos fúteis lá fora. Talvez seja porque a comida da sua mãe seja mais barata que os absurdos nos bares. Ou porque a sua companhia é a que você mais aprecia no mundo todo.

Eu passaria horas em cada uma dessas noites e não saberia dizer qual delas é a melhor.